ATIVIDADES

mapa
Guia da Costa Verde com dicas e informações locais!

O que fazer por aqui?

O Guapuruvu Hostel conta com boa estrutura a fim de atendê-los da melhor forma possível. Contamos com piscina, área para churrasco, bilhar, jogos de mesa, local para descanso e leitura, internet wifi, além de outras atividades.

DICA Aproveite o dia para praticar esportes ao ar livre. Disponibilizamos pranchas de stand-up, snorkels e bicicletas para aluguel (consulte na recepção).

+ESPORTES No clube do condomínio, há quadras de vôlei de praia, futebol society e de salão. Pertinho do hostel, há duas academias para quem não fica longe dos treinos. Aqui ninguém fica parado!

DICA Você é daqueles que curtem uma cerveja gelada à beira mar? Não deixe de dar um pulo no barzinho que fica no canto direito da praia.

+PASSEIOS

ILHA GRANDE. Partindo do cais de Conceição de Jacareí, é possível chegar na Vila do Abraão em 20 minutos. Nossa principal ilha é sem sombra de dúvidas um dos lugares mais paradisíacos do mundo. As praias mais exuberantes são Lagoa Azul, praias de Dois Rios, do Sul e do Leste, Lopez Mendes e Aventureiro. Na ilha, estão as melhores oportunidades para mergulho submarino, aproveite!

+ENERGIA A volta completa caminhando pelas trilhas da ilha pode ser feita de 7 a 10 dias. Encara essa?

PONTA LESTE. O corredor turístico mais próximo do hostel é percorrido por uma estreita estrada municipal à beira-mar. Logo após Vila da Petrobras, você encontra a praia do Náutico, que conta com bar, quadra de vôlei de praia e barras para se exercitar, a praia do Meio e a praia das Éguas, famosa pelos bares. Logo após o bairro de Monsuaba, faça uma parada na praia da Biscaia. Ao fim da estrada, você avistará os tanques receptores de petróleo que são captados pelo TEBIG e escoados para a refinaria de Duque de Caxias, é ali que começa a trilha para as praias de Maciés e Coqueiro. Durante a trilha é possível conhecer as ruínas de um casarão que servia de base para a defesa da baia da Ilha Grande, dois canhões de artilharia antiga estão praticamente intactos. De cima deles é possível ter a noção de como afundar um navio pirata que estivesse em busca de pilhagens na época da colonização. Também não deixe de visitar o Monumento ao Aquidabã, em homenagem aos 212 homens que morreram numa tragédia até hoje inexplicável que afundou o encouraçado Aquidabã, em 1906.

DICA Pergunte sobre a pastelaria do Silas, que vende um famoso pastel frito na hora na praia da Biscaia. Se você gosta de camarão não vai se arrepender.

+ENERGIA. Percorra o corredor turístico de bicicleta, são 20 quilômetros ida e volta.

BAIA DE JACUECANGA. Os bairros da Caputera são ótimos para quem gosta de um bom banho de rio. A entrada é à direita da rodovia sentido Santos, logo após a sede da Transpetro/Petrobras. Jacuecanga que sedia o estaleiro BrasFels, antigo Verolme, um dos maiores do Brasil e principal fonte de emprego da região – é também ali que funciona a Marina Verolme, o maior polo náutico da América Latina, quem é fã de embarcações não pode deixar de visitar! Há 50 metros da praia da Verolme, está a Igreja da Santíssima Trindade, onde é possível constatar ruínas de uma igreja antiga que foi construída no século XVII. Voltando para a rodovia, perto da entrada da Verolme, está a praia do Machado, de onde saem muitos barcos de passeio para as ilhas.

DICA O bar Cantinho do Beija-Flor, na Caputera I, serve bem e fica pertinho de um poço que é formado pelo rio Caputera.

DICA No cais da praia do Machado funciona um restaurante muito agradável, com mesas ao longo do deque com vista para a baia e o estaleiro.

DICA Conheça o botequim Conversa Fiada, na Marina Verolme.

+ENERGIA Faça a caminhada pelo calçadão que acompanha a rodovia da Verolme até o Camorim. A vista da baia de Jacuecanga em cima do mirante do Camorim é de tirar o fôlego!

CENTRO HISTÓRICO DE ANGRA DOS REIS. Hoje são poucos os pontos que preservam a memória da Angra histórica. No entanto, voltando no tempo, as coisas nesse santuário de natureza e paz começam a mudar em 6 de janeiro de 1502, Dia de Reis, quando a expedição portuguesa de Gonçalo Coelho chega à baia da Ilha Grande. A região de Angra dos Reis foi uma das primeiras a ser colonizada, em paralelo com as ocupações em São Vicente, em São Paulo, e Porto Seguro, na Bahia. A fundação da cidade acontece em 1835, quando deixa de se chamar Vila da Ilha Grande para, finalmente, ganhar o nome de Angra dos Reis. Atualmente, o contorno das ruas, algumas casas e as igrejas católicas dão pista de como era a cidade nos tempos da Colônia e Império. Visite a Igreja do Carmo, o Convento São Bernardino, Igreja da Matriz e a Igreja da Lapa e da Boa Morte,onde funciona um pequeno museu de arte sacra. Também vale a visita na Bica da Carioca, reza a lenda que quem bebe da água dessa bica sempre voltará a Angra. O charme do Centro é o Cais de Santa Luzia, onde os barquinhos de pesca e turismo ficam atracados formando um bonito bailado junto com a maré. É no Cais do Porto, também no Centro, que partem a barca e o catamarã da CCR para a Ilha Grande.

DICA Beba um suco no Kako Lanches, a lanchonete mais tradicional da cidade. Todo mundo sabe onde fica!

DICA Conheça a feirinha de artesanato na pracinha do Porto e leve uma lembrança feita por um artesão angrense!

ESTRADA DO CONTORNO. O Contorno é a faixa de litoral mais exuberante da Angra continental. A começar pela Costeirinha, que hoje conta com um bonito calçadão excelente para caminhadas. Mais adiante, maneire no comportamento, pois você está em área militar, ali fica o Colégio Naval (correspondente ao ensino médio) jovens do Brasil inteiro vem de longe para se formar na instituição. Seguindo a estrada, você passará pela praia do Bonfim, de onde é possível avistar outro cartão postal emblemático da cidade, a Igreja de Nosso Senhor do Bonfim, também conhecida como igrejinha do Bonfim, uma pequena igreja encravada numa ilhota próxima da costa. Foi construída em 1780, promessa paga por Manuel Francisco Gomes por ter sobrevivido a um naufrágio. Se você tiver a sorte de estar acontecendo um casamento, o cenário fica ainda mais romântico. Em seguida está a praia das Gordas, então chega-se à praia Grande, a mais frequentada do Contorno e também famosa por ser point jovens, pode ser agitada demais para quem quer sossego nos dias de sol forte. Mais resguardadas e não menos interessantes são as praias da Figueira, Bica e Gruta (a praia pela qual temos o maior carinho). Também vale a esticada até a praia do Tanguazinho. No fim da estrada, é retornar para a estrada Rio-Santos pelo bairro da Japuíba, o mais populoso da cidade.

DICA O restaurante Quintal da Zezé fica na rua de acesso à praia do Bonfim.

DICA Faça um bom lanche pós-praia na padaria Empório Porto Bonfim.

DICA Coma um deliciosa refeição no Calafate Bistrô.

MANGARATIBA. Conheça a pouquíssimo explorada cachoeira do Sahy.

DICA Acesse e confira todas essas dicas, e muito mais, em nosso Guia Colaborativo da Costa Verde: https://guapuruvuhostel.wordpress.com/guia-costa-verde/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s